25 de set de 2012

LoveSong

Sentado na mesa do bar tomando mais uma dose. Engolindo em seco minha dor. Chorando acontecimentos passados e sentimentos presentes. Vendo a vida passar e a ferida latejando.

Pessoas vêm e vão, repetindo apenas mais um dia da rotina. Pintando novos quadros com as mesmas cores velhas. Vivendo tudo novamente.

E eu permanecerei aqui no único canto em que minha dor não é a única coisa que eu sinto. E eu ficarei aqui firme enquanto puder. Te esperarei apenas até a última dose acabar, até o último cliente sair, até tocarem a canção do nosso amor.


__________________________________________________________
Texto inspirado na música
LoveSong da Adele

5 comentários:

Thiago Cavalcante disse...

Bom dia.

Obrigado pelo comentário no 'Bagagem Clandestina'. Sinta-se sempre convidado a regressar às letras que por lá minuto.

Lendo seu texto 'LoveSong' quis dividir um trecho contigo, aí está:

Essa dor que quando olhas
não compreendes por que não
é de fratura esposta
é de amor sem resposta
a solidão ninguém vê.
(Líria Porto, Invisibilidade)


Ótima quarta-feira pra ti, rapaz: com paz, sempre.

Juliano Martinz disse...

Eu devia estar em outra mesa, rabiscando algumas poemas que faria questão de enfiar goela abaixo dos meus fantasmas.

:.tossan® disse...

Belo texto poético e muito bem escrito. Obrigado pela visita. Abraço

Angela disse...

Que lindo,
soube retratar perfeitamente uma situação que deve ser vivida por muitos.
bj

Daíse disse...

Adorei!!!
Adorei!!!
E adorei teu jeito de escrever!!!!

Encantada!!!!

Abraços!!!