19 de fev de 2009

Jamais esquecerei.


Existem coisas e momentos que jamais esqueceremos.

O nascimento de um filho muda a história de uma família. A alegria de um novo ser no seio de um lar é suficiente para trazer alegria e paz para a casa. Fico a imaginar como deve ser fantástico para os pais a pronúncia das primeiras palavras do bebê.

O primeiro dia de aula é uma experiência marcante. Conhecemos pessoas diferentes de nós, nos relacionamos e podemos criar laços que durarão para toda uma vida.

O primeiro beijo a gente nunca esquece. Às vezes não é tão bom, ficamos com medo e nervosos, fazemos tudo de errado na tentativa de impressionar, mas a sensação de "friozinho na barriga" é uma delícia.

O primeiro namoro, primeira separação, primeira fossa, tudo isso deixa uma cicatriz em nossa vida. Passam anos e anos e as lembranças ficam impregnadas em nosso coração.

O resultado do vestibular tão estudado; a viagem esperada; o casamento dos sonhos. O seu animal de estimação, a casa comprada com tanto esforço, o carro com aquele cheirinho de novo... ah, como essas coisas deixam em nós uma marca de alegria e realização.

Mas o momento mais inesquecível para mim foi o meu encontro contigo.
Não esperava, não acreditava, mas vinhestes a mim.
Foi algo sublime e inexplicável.
Foi algo grande e simples.
Senti meu ser transbordar, superabundar de graça e amor.
Senti Teu sangue escorrer sobre mim e pude ser livre, viver.
Foi inesquecível. Foi marcante.

Deixei-me, porém, ser levado.
Iludido talvez, mas entreguei-me as minhas vontades.
Andei caminhos longes, escuros e tortuosos.
Senti frio, fome.
Estava (e ainda sou) pobre, cego e nu.
As mãos que conduziram-me até onde eu não queria ir, agora estavam encolhidas, negavam-me ajuda.
Chorei. Gritei no meio do deserto e meu grito foi abafado pelo silêncio mortal daquele lugar.

Passaram os anos (ou dias talvez...) e as lembranças ainda estavam impregnadas em meu coração.
Lembrei do beijo, do namoro, de minha casa e família.
Lembrei também do Teu amor.
A lembrança trouxe-me força para acreditar.
Trouxe-me motivos para sonhar.
Sabia que meu pés haviam conduzido-me para longe de Ti, mas as chagas em Tuas mãos iriam trazer de volta à Tua Presença.
Chorei. Gritei no meio do desespero e puder ouvir meu grito ecoar pelos céus, chegando a sala do Trono.

Jamais esquecerei.
Do Teu braço forte carregando-me quando não posso mais andar.
Do Teu Amor de Pai.
Do calor em Teus braços.
Do aconchego em Teu peito.

Jamais esquecerei.
De Teu terno olhar.
De Teu doce falar.
De Teu amor incondicional.
De Teu enorme proteção.

Jamais esquecerei.
De Ti.

7 comentários:

Pri C. Figueira disse...

Nossa que texto mais lindo!
(como sempre!!)

Realmente há muitas lembranças maravilhosas que nos fazem sentir tão bem, mas nenhuma delas se compara ao nosso encontro com Ele, o amor que nos envolveu naquele dia, mesmo não sendo merecedores disto!
Devemos sim declarar isto... Que Jamais Esqueceremos desse sublime dia, este que mudou todo o rumo da nossa história!

Lindo e tão suave seu texto!!

Bjs

Ps: E-mail recebido e resposta já enviada, aguardo retorno!

Elizeu Soares disse...

Que lindo o texto, pois a única razão de estarmos aqui foi por ele Jesus a quem amamos... Não ninguém que se compare a ele, e não ha presença melhor ...
Fica na paz...

Nathália Monte. disse...

que lindoo!!mas eu nao gosto muito de começos nao..prefiro o meio!kkk
beijO

Uma pessoinha estranha :BB' disse...

Muuito bom texto. Gostei da estrutura, da técnica, das palavras escolhidas, dos versos..

A propósito, é um blog muito convidativo. Do nome, à "decoração".
Mas principalmente a descrição, lá em cima, foi muitíssimo bem escrita, e parece muito sincera e viva.

Em resumo.. virei mais vezes por aqui.
;)

Danillo Araújo. disse...

Olá! O meu endereço de blog mudou! agora é...

http://vivacom-esperanca.blogspot.com/


Um abraço e até mais...

;D

Thyago David. disse...

No decorrer da vida, vamos guardando momentos, pessoas, emoções. Tudo num espaço, na lembrança.
No final, são esses guardados que irão fazer valer a pena,
os melhores momentos.

Muito bom Jeferson.
abraço.

Anônimo disse...

intiresno muito, obrigado